Menu Busca
Destaques

Destaques

Como foi?

I Encontros CRIE debate o papel dos intangíveis com foco no ambiente da cultura

ENCONTROS CRIE foi aberto pelo professor Marcos Cavalcanti, que destacou a necessidade de um novo mindset e de um novo ecossistema para avaliar e medir o impacto de negócios intensivos em conhecimento. O evento contou, ainda, com a apresentação de experiências e metodologias referentes à temática.

O pesquisador associado do CRIE, Mauricio Rodrigues, discorreu sobre a metodologia desenvolvida por ele no doutorado para avaliar o impacto de megaeventos, considerando a abordagem dos passivos intangíveis.  Liliana Magalhães, pesquisadora da COPPE e diretora da SOMOS -  cultura, educação e comunicação, relatou sobre o processo de implantação de uma instituição cultural e o desenvolvimento de bens e serviços com a integração de intangíveis.  As iniciativas do BNDES referentes à implementação de ações e instrumentos financeiros voltados para o desenvolvimento da economia da cultura foram descritas por Victor Pina, chefe do Departamento de Monitoramento e Avaliação. Há dez anos, o CRIE e o BNDES desenvolveram conjuntamente uma metodologia de avaliação de ativos intangíveis. 

As exposições geraram reflexões sobre o valor dos intangíveis e como desenvolver indicadores e métricas para mostrar resultados aos investidores ou obter financiamento em projetos. A proposta de reunir diversos atores, tanto da academia, do mercado, do setor público e privado, é pensar em estratégias que possam chamar a atenção para a importância dos intangíveis no ambiente econômico e social e da criação de um ecossistema favorável para desenvolvimento dos negócios intensivos em conhecimento. 

A iniciativa ocorrerá bimestralmente, com a proposta de criar um ambiente propício para o debate, troca de ideias e compartilhamento de conhecimento dos diversos agentes que estão envolvidos com projetos e atividades que impactam as novas formas de organização.